Categoria: Roupas de Época


As características das vestimentas da época Medieval surgiram graças à influência das cruzadas.
Poucas pessoas podiam-se dar ao luxo de se vestirem com elegância, já que a sociedade estava estratificada em ordens onde o que contava era o poder económico.
As formas rectangulares dos períodos anteriores evoluíram, tornando-se mais modeladas ao corpo.

No século XI as classes baixas usavam Greguescos (calções largos), Saios (espécie de vestido sem botões que chegava ao joelho) e capas com capuz. As classes altas usavam túnicas até ao pescoço e apertadas na cintura, Gloneles (espécie de vestido com mangas largas) e xailes que cobriam e protegiam as costas. Calçavam Bozerguins (espécie de botas), sapatos fechados bicudos e Polainas, nome que se dava às meias da época. Por norma os homens utilizavam o cabelo encaracolado e a barba curta.


As mulheres usavam vestidos justos ao corpo, com pequenos decotes e ornamentados com jóias em ouro na cintura. Os penteados eram feitos geralmente de risco ao meio e algumas mulheres utilizavam tranças.
Todas as roupas eram feitas à mão, com algodão, peles ou couro, por artesãos.

No século XII os artesãos organizaram-se em corporações de nome guildas.
As túnicas utilizadas no século anterior tornaram-se mais pequenas, chegando agora até ao joelho e com mangas largas e as capas passaram a ser fechadas apenas com aberturas para os braços. Por baixo das túnicas os homens vestiam calções soltos e vários tipos de coberturas para as pernas como os Pelotes que eram forrados de peles ou seda. Os penteados eram pouco variados, levando os homens a usar sobretudo o cabelo curto e chapéus para distinguir a ordem social.
As mulheres utilizavam túnicas de tecido fino, com mangas afuniladas que estreitavam perto do pulso e eram acompanhadas por mantos ou véus que cobriam a cabeça. O penteado feminino era semelhante ao do século anterior.


No século XIII os homens usavam vestidos lisos com formas irregulares e as túnicas passaram a ser cobertas nas costas e continham mangas justas. Debaixo das túnicas vestiam o Brial (antiga roupa interior que chegava até aos joelhos, segura por alfinetes). As calças eram normalmente elaboradas com tecidos às riscas e com cores fortes. Utilizavam cabelos encaracolados caídos sobre as orelhas. Calçavam sapatos ou botas de pontas pontiagudas.
As mulheres vestiam túnicas largas em lã, com mangas curtas, largas até ao cotovelo e que iam estreitando até às mãos. Amarravam o cabelo tapando-o com tecido bordado ou rede lateral, formando caracóis sobre as orelhas.

No século XIV a roupa verificou algumas diferenças em relação ao século anterior. Os vestidos modificaram-se passando de justos a mais proporcionais e volumosos, começaram a utilizar-se camisas que cobriam desde o ombro até à cintura e Cerolas, agora mais compridas e justas. Os penteados voltaram a ser aparados e curtos e os homens utilizavam frequentemente barba e Capirotes (barrete em forma de crista). O sapato era feito de pele de bode ou cabra, ou então sapato marroquino que cobria a perna desde o peito do pé até ao joelho.

Podemos concluir que a moda durante a época Medieval se manteve muito estável, apenas com algumas modificações. 

Fonte:evolucaodamoda-apr.blogspot.com
Por: Estilista Rita Guerra
0
0
0
s2smodern